Notícias

pedra de vesícula de boi vale mais que ouro e vira alvo de roubo

Reprodução/TV Mundo

Pedras de vesícula de boi valem mais que ouro

O aumento na demanda pelos cálculos biliares – as pedras na vesícula – de animais bovinos não fez crescer só o seu valor, porquê também a criminalidade no interno do estado de São Paulo.

Neste domingo (21), uma reportagem peculiar do Fantástico abordou o roubo de pedras da vesícula de boi. A demanda pela “preciosidade” é maior em países da Ásia, e sua raridade lhe concede um valor até maior do que o ouro, com potencial de valer R$ 1 milénio a grama.

Essas pedras geralmente se formam em animais mais velhos. Uma vez que os bovinos são abatidos ainda jovens, esse fator as torna ainda mais raras e cobiçadas pelo mercado asiático, que as usa para desenvolver remédios.

O Brasil é o maior produtor das ‘pedras de boi’ e tem um mercado formal para sua comercialização, com empresas que compram e exportam o material de forma regular. Entretanto, o supino valor dos cálculos atraiu um mercado ‘paralelo’ de vendas, que exporta produtos roubados.

Os casos de roubo aconteceram principalmente no interno paulista. A reportagem do Fantástico mostrou um assalto medido em pelo R$ 2 milhões em cálculos biliares bovinos. Três meses depois, houve mais um roubo em Barretos, considerada a capital vernáculo das pedras de boi.

Na mesma semana, a 300 quilômetros de intervalo, mais um assalto em São João da Boa Vista. Segundo a investigação, os assaltos em São João da Boa Vista e em Barretos foram de autoria da mesma dupla.

Quer permanecer por dentro das principais notícias do dia?  Clique cá e faça segmento do nosso meio no WhatsApp

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios