Futebol

Vela brasileira fecha Princesa Sofía abaixo em teste para Olimpíadas

Carlos Mello

Vela brasileira fecha Princesa Sofía aquém em teste para Olimpíadas

Alerta ligado! A vela brasileira
teve um desempenho aquém do esperado no Troféu Princesa Sofía, que ocorre em Palma de Mallorca, na Espanha. Nenhum navio do país conseguiu permanecer no top-10 para proceder às regatas das medalhas. O melhor desempenho foi o de Bruno Lobo, que terminou na 11ª colocação na Fórmula Kite. As bicampeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze ficaram em 24º na 49er FX.

Bruno Lobo encerrou sua participação em Mallorca na 11ª colocação da Fórmula Kite, com 99 pontos perdidos. O brasílio chegou a liderar ao classificação universal ao final do primeiro dia, mas perdeu ritmo nos dias seguintes e foi caindo dia depois dia.

As bicampeãs olímpicas e atuais campeãs do Troféu Princesa Sofía, Martine Grael e Kahena Kunze, terminaram a competição na 24ª colocação da classe 49er FX, com 178 pontos perdidos, depois de ficarem supra do top-18 em seis das oito regatas da flotilha de ouro. As líderes do evento foram as italianas Jana Germani/Giorgia Bertuzzi, com 73 pontos perdidos.

Apesar do resultado negativo, o Brasil possui três barcos já assegurados na disputa da vela dos Jogos Olímpicos de Paris-2024. Bruno Lobo e Martine Grael/Kahena Kunze são dois deles. O terceiro é Mateus Isaac, na iQFoil. Ele encerrou o Troféu Princesa Sofía na 24ª colocação, com 105 pontos perdidos depois dez regatas.

A próxima paragem da vela brasileira será na Semana Olímpica de Hyères, que acontecerá entre 18 e 27 de abril. Por lá, ocorrerá a Regata Final de classificação olímpica, com cada classe possuindo no mínimo três vagas em jogo. O Brasil ainda não tem vagas garantidas na 49er masculina, iQFoil feminina e Fórmula Kite feminina.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios