Futebol

“Temos ainda um trabalho longo

Foto: Vitor Silva/Botafogo

Artur Jorge comemora goleada do Botafogo, mas reconhece que tem muito trabalho: “Temos ainda um trabalho longo

Em seguida a goleada do Botafogo por 5 a 1 diante do Juventude, em partida válida pela terceira rodada do Brasileirão 2024, o técnico Artur Jorge concedeu coletiva. O técnico de 52 anos celebrou o resultado, na visão dele, o placar irá servir para dar “motivação e crédito”, pelo vestuário de ser antes de um jogo decisivo pela Libertadores.

– A verdade é que nós ganhamos muito, tivemos muitos momentos no jogo com um bom comportamento. Sei que termos feito gols muito cedo tornou as coisas mais fáceis. Depois ficamos em vantagem numérica também. Mas acho que não foi só esse vestuário. Porque até lá tivemos uma ingresso muito boa em campo. Muito satisfeito por aquilo que fizemos. Importante para dar mais motivação e crédito para todos os jogadores.-Afirmou Artur Jorge depois a goleada do Botafogo. 

Mesmo com uma vitória expressiva, o técnico português reconhece que ainda tem muito trabalho a ser feito pela frente. E ou por outra, tem pouco tempo para trabalhar entre os jogos, logo tem que fazer tudo provável para que os atletas entendam as ideias do técnico. 

– Muito pouco ainda. Precisamos de muito mais. Não vou perder o estabilidade com uma vitória expressiva. Meus jogadores tiveram uma atitude muito boa. Fizeram com que fosse provável, com que o resultado tivesse essa diferença. Temos muito trabalho pela frente. Continuamos com a questão que temos pouco tempo para trabalhar entre os jogos. Vamos usar todas as ferramentas para conseguir fazer chegar a teoria aos atletas. O que queremos em termos de atitude, comportamento e anseio. Hoje tivemos um pouco de tudo isso e teve também eficiência para fazer os cinco gols. Temos ainda um trabalho longo e desgastante. Queremos fazer melhor porque seguramente essa é nossa meta.-Disse o técnico português. 

O técnico afirmou que faltam algumas coisas para solidificar o processo de seu jogo posicional na equipe. E também que a equipe ainda tem um longo caminho para percorrer.  

– Faltam algumas coisas. Nós podermos solidificar o processo, a atitude comportamental. Tem muito a ver com o jogo posicional que estamos pedindo. Funções mais específicas nas posições. Temos ainda um caminho longo para percorrer. Que possa ser percorrido dessa forma, ganhando, com essa atitude.

O Botafogo volta a campo nesta quarta-feira, em um jogo decisivo, diante do Universitario, do Peru, pela terceira rodada da Tempo de Grupos da Libertadores. O Alvinegro precisa pontuar na competição. Em seguida isso, a equipe terá seu primeiro clássico no Brasileirão, no próximo domingo o Alvinegro visitará o Maracanã, onde fará o clássico contra o Flamengo.

Outras respostas de Artur Jorge

O quanto você já conhece o elenco?

– Conheço muitíssimo muito. Ainda antes de viajar para o Brasil, tive o desvelo de me preparar para esse duelo, e era exatamente saber o que estaria à minha disposição. Naturalmente, naquilo que são as relações diárias, aprofundamos. Sobre qualidades individuais e coletivas, já tinha uma teoria muito clara. Acrescentei depois a qualidade humana, virtudes em termos da vida social também.

Estado físico de Pablo

– Vamos ver se é lesão mesmo. O Pablo é um jogador de quem palato muito, procuramos dar tempo de jogo, já que vinha de uma lesão. Tinha treinado conosco há alguns dias e apresentava um bom estado. Vamos ver se a lesão se confirma, sisudez, vamos ter que esperar exames complementares. Fiquei chateado por ele, supra de tudo, por ter trabalhado para fazer segmento das opções.

Atuação de Bastos diante do Juventude

– Fez de vestuário um grande jogo, já tinha feito dupla de zaga no jogo anterior, em que não sofremos gols. (Hoje) sofremos gol de globo paragem, ficamos chateados por isso. Cada gol sofrido tem que nos custar e promover susto. Mas ele fez um bom jogo. Para mim, o importante é o coletivo, aquilo que fazemos enquanto equipe. Todos os jogadores estão desempenhando suas funções individuais para se valorizarem internamente, mas supra de tudo para ajudar o Botafogo, para que o coletivo sobressaia. Hoje, quem ganhou foi o Botafogo e não alguém individualmente.

Sofreguidão para estrear na Libertadores no Nilton Santos? 

– Mais do que diferença (para a Liga dos Campeões), é a satisfação de poder competir nas duas principais provas mundiais em termos de clubes, e fazer isso no mesmo ano. Para mim, enquanto técnico, é tremendo. Uma gratidão pela oportunidade. A verdade é que com o jogo começando e os adversários fazem com que tudo isso se dilua. A vontade é de competir, ser competitivo, lucrar. A minha vontade para o próximo jogo na Libertadores cá é exatamente essa. Não digo que esteja ansioso por isso, porque aquilo que foi impaciência foi no primeiro jogo cá. Estar diante de nossa torcida. Temos um jogo difícil na quarta-feira, é verdade, decisão para nós também. Vamos procurar, uma vez que sempre, poder jogar para lucrar.

Elenco equilibrado 

– A verdade é que temos algumas posições mais muito preenchidas do que outras, é um vestuário. Mas temos, e precisamos ter, um estabilidade para que possamos fazer alterações sem perder qualidade. Foi isso que nós falamos também, (…) de que forma nós poderíamos encontrar um estabilidade para termos um elenco capaz de ter consistência em termos de exibição e de buscar o resultado. Para isso, precisamos ter exatamente isso: jogadores com muita qualidade, que possam jogar hoje, não jogar na próxima quarta-feira. Isso sim é a segmento importante: não perdermos capacidade enquanto equipe. Temos que ter, supra de tudo, jogadores com qualidade e disponibilidade. Felizmente, acredito que temos cá, assim uma vez que todo seu potencial.

Surpreso com o time

– É importante que eu possa trazer uma teoria, mas também que eu perceba se de vestuário tenho no elenco atletas capazes de desempenhar aquilo que possa ser a minha teoria. A verdade é que temos encontrado cá um estabilidade, para que seja provável que a equipe possa jogar mais próxima daquilo que palato, daquilo que queremos que possa ser. Tenho dito também, e não é em cima de uma vitória que vou mudar, que temos condições para fazer melhor, porque temos jogadores de grande qualidade individual. Jogadores que temos procurado atribuir missões, que possam fazer coisas muito feitas dentro daquilo que é uma teoria de jogo que nós temos.

– Mas isso requer tempo, precisamos de treino, de alguma paciência, para que tenhamos uma equipe com capacidade de ser mais mandante no jogo. Que possa controlar momentos ofensivos, que seja muito sólida defensivamente. Que tenha uma grande disponibilidade de todos os elementos para desempenhar aquele que é o jogo ofensivo e defensivo da equipe. Muito guiado em cima do que temos feito, e o resultado de hoje também expõe exatamente isso. Mas claramente temos que saber que há trabalho ainda a fazer, para estarmos mais próximos daquilo em que acreditamos.

Oportunidade para os jogadores jogadores que não tem jogado tanto

– Trabalho, é esforço. Nós servimos o Botafogo. Eu uma vez que técnico. Eles, uma vez que jogadores. Treinem muito e quem trabalhar vai ter a oportunidade. E depois precisam estar preparados. Não é alerta para ninguém, todos sabem disso. Quando assim é fica fácil para trabalhar com qualquer um. É importante que haja essa consciência para os atletas.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios