Notícias

Manifestantes pró-palestinos são detidos na Universidade de Columbia

KENA BETANCUR

Manifestantes pró-palestinos se concentram na espaço da Universidade de Columbia, em Novidade York

Kena Betancur

Uma centena de estudantes pró-palestinos que invadiram áreas verdes do campus da renomada Universidade de Columbia, em Novidade York, foram detidos nesta quinta-feira (18), um dia depois de a sua reitora se proteger perante o Congresso de acusações de antissemitismo.

“Os policiais intervieram para prometer a segurança do campus, dos estudantes e dos funcionários. Garantiram que não houvesse violência nem feridos”, disse em entrevista coletiva o prefeito de Novidade York, Eric Adams.

Em seu protesto contra o conflito na Fita de Gaza, os estudantes exigiam que a universidade, que possui um programa de intercâmbio com Israel, boicotasse todas as atividades relacionadas àquele país.

As prisões e a retirada de dezenas de barracas de campanha do gramado do campus atraíram outras dezenas de manifestantes, que continuavam enfrentando a polícia na ingressão da universidade.

Desde o primícias do conflito entre Israel e o Hamas, em 7 de outubro, republicanos acusam diretores de universidades americanas prestigiadas de não fazerem o suficiente para combater o antissemitismo, devido a manifestações de estudantes pró-palestinos.

A polêmica levou à destituição da reitora da Universidade da Pensilvânia, Elizabeth Magill, em dezembro, e da sua colega de Harvard, Claudine Gay, no mês seguinte, em seguida uma audiência polêmica no Congresso.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios