Notícias

Latrell pagodeiro: quem é o pilar da investigação do MP contra o PCC

Réu de fraudar licitações para o PCC é pagodeiro e ostentava armas e numerárioReprodução/redes sociais

O intuito principal da operação deflagrada nesta terça-feira (16) pelo Grupo de Atuação Peculiar de Combate ao Transgressão Organizado (Gaeco), do Ministério Público de São Paulo, é o empresário e cantor de pagode Vagner Borges Dias.

Publicado também uma vez que Latrell Bitro, seu nome artístico, ele é um dos acusados de integrar um esquema de lavagem de numerário que forjava concorrências para participar de licitações para prestação de serviço público e ” “prestigiar interesses da partido criminosa PCC”.

As investigações do MPSP apontam que Brito teve “um aumento vultoso” em seus rendimentos nos últimos anos e “ostenta armas, munições e grande volume de numerário em espécie”. Um dos mandados de procura e inquietação cumpridos na operação desta terça foi na moradia do empresário.

Vagner tem relação com empresas que prestam serviços de limpeza e manutenção de prédios públicos. Essas empresas detêm contratos com órgãos públicos de uma série de cidades paulistas, dentre elas Guarulhos, Cubatão, Santos, Arujá, Guararema, Araraquara, Itatiba e Jaguariúna.

Tapume de R$ 200 milhões em contratos públicos foram movimentados pela principal empresa investigada. Em entrevista coletiva, o promotor Yuri Fisberg explicou que o grupo criminoso atuava uma vez que “louvado” nos conflitos envolvendo as empresas que participavam do esquema para obter contratos públicos:

“A partido delibera sobre a sorte de determinados contratos. Quando há divergência entre essas empresas, compete ao delito resolver eventual divergência entre elas, e não o Judiciário, uma vez que seria o padrão.”

Vagner foi um dos 15 alvos de mandado de prisão temporária (com validade de cinco dias, prorrogáveis por mais cinco) cumpridos na terça-feira. Três vereadores foram presos: Ricardo Queixão (PSD), de Cubatão; Flavio Batista de Souza (Podemos), de Ferraz de Vasconcelos; e Luiz Carlos Alves Dias (MDB), de Santa Isabel.

Latrell Brito, cantor e pré-candidato

Nas redes, ele acumula quase um milhão de seguidores. Na rede social, ele compartilha vídeos cantando, além de imagens relacionadas à rotina de sua família e a roupas de grife, por exemplo.

Ele lançou seu primeiro álbum em 2020, intitulado “Vida de Brito”, no Spotify. O clipe da música que leva o nome do álbum tem mais de 50 milénio visualizações no YouTube.

Apesar dos grandes números, são somente 371 ouvintes mensais na plataforma de streaming de músicas Spotify. Sua música mais popular no app tem os seguintes versos:

“Quero mudar minha vida por inteiro

Não quero mais ser o Brito cachaceiro

O rei do torrinha rodeado de amigos

(…) Eu sou lícito enquanto tenho numerário

É tão normal ter camarada interesseiro”.

Política

Além da curso artística, Vagner também tem interesse no ramo político. Apesar de não expor de forma explícita que é é pré-candidato, ele usa o codinome Latrell Brito em publicações sobre política e, em muitas delas, se apresenta uma vez que solução para os problemas da cidade de Suzano. Nas publicações, ele costuma marcar o partido União Brasil.

“Cansou de pessoas que prometem e não tiram do papel? Prazer, eu sou o Latrell”, diz ele.

“Em tempos de escolha, surge uma figura que representa mais do que somente um nome. Latrell Brito personifica a origem de nossa cidade: pluralidade, compromisso e progresso”, diz em outra postagem.

Em nenhuma das postagens consta o missão ao qual ele pretendia concorrer.

Quer permanecer por dentro das principais notícias do dia? Clique cá e faça secção do nosso conduto no WhatsApp

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios